Morre homem que recebeu coração de porco geneticamente modificado

Segundo um porta-voz do University of Maryland Medical Center (EUA), onde o transplante foi realizado, não ficou claro se o organismo rejeitou o órgão

Por Cristiane Moraes
Publicado em 10 de março de 2022 às 16:39
...

O americano David Bennett, 57, que se tornou a primeira pessoa no mundo a receber um transplante de coração geneticamente modificado de um porco, morreu na última terça-feira (8) no Centro Médico da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, dois meses após a cirurgia.

Segundo um porta-voz do University of Maryland Medical Center (EUA), onde o transplante foi realizado, não ficou claro se o organismo rejeitou o órgão.

A causa da morte ainda não foi divulgada, porque os médicos não completaram os exames necessários. No entanto, a ideia é que tudo seja documentado em uma revista científica. Na época da operação, os próprios profissionais de saúde revelaram não saber as chances de sobrevivência a longo prazo, uma vez que Bennett tinha uma doença cardíaca em estágio terminal, sendo o transplante seu último recurso.

A presidente do departamento de cirurgia do centro médico onde ocorreu a operação chegou a anunciar, na ocasião, que o paciente corria mais risco do que normalmente aconteceria em um transplante de órgão humano, mas para que o transplante pudesse acontecer com segurança, o porco foi geneticamente modificado, eliminando fatores que levariam o coração a ser rejeitado pelo organismo.

O transplante foi inicialmente considerado bem sucedido, e ainda deve ser visto como um avanço significativo para a ciência, considerando que o coração do porco não foi imediatamente rejeitado e continuou funcionando por mais de um mês, ultrapassando um marco crítico para os pacientes transplantados. No entanto, ainda há uma longa jornada nos estudos voltados aos transplantes de órgãos suínos em humanos.

Com informações Canaltech

© SDC - Todos os diretos reservados.