Endometriose: O que é, sintomas, tratamentos e causas

Doença afeta mais de 7 milhões de mulheres somente no Brasil

Por Assessoria
Publicado em 3 de agosto de 2022 às 17:31
...

No mês em que o Brasil recebeu a notícia de que uma das cantoras mais badaladas do momento daria uma pausa na agenda para cuidar da saúde, surge um alerta para as mulheres. Anitta foi submetida na semana passada a um procedimento minimamente invasivo para tratamento de endometriose. A cirurgia, segundo sua assessoria, foi bem sucedida, sem intercorrências e a artista já se recupera em casa. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença que levou Anitta a suspender seus shows, afeta mais de 7 milhões de mulheres somente no Brasil. A endometriose é uma condição inflamatória crônica em que as células do endométrio se proliferam e perpassam a cavidade uterina, como explica a enfermeira obstetra e docente na faculdade de medicina de Açailândia IDOMED FAMEAC, Arissane Falcão.  

“Ela pode estar presente tanto nas trompas, ovários, na bexiga, intestino e na cavidade abdominal. Essa proliferação das células do tecido que reveste o útero internamente pode provocar dor ao urinar, evacuar, dor muito forte no período menstrual – antes e durante o período menstrual – dor no ato sexual, sangramentos fora do período causando um incômodo exacerbado”. 

Quando devo procurar um médico?  

A enfermeira obstetra orienta que o médico deve ser procurado todas as vezes em que as dores incapacitarem de alguma forma, por exemplo, em um caso de prisão de ventre muito severa no período em que antecede a menstruação ou quadro de diarreia. A endometriose altera essa condição de funcionamento do organismo. 

Tratamento 

Arissane esclarece que o tratamento vai depender muito da condição, do estágio, da quantidade de tecido endometrial fora da cavidade uterina. “Tudo começa pela mudança de hábitos no dia a dia. A mulher precisa cuidar da alimentação e praticar exercícios físicos. Além disso, é importante esclarecer que o anticoncepcional não é tratamento para endometriose – ele minimiza e pode até mascarar essa condição, portanto, nada de automedicação”.  

Em casos de estágios mais avançados, deve ser realizada a retirada desse tecido através de cirurgia que é a laparotomia. “É importante que a gente deixe bem claro que a endometriose pode levar à infertilidade. Mulheres que não tiveram filhos – cada vez mais comum com 30 ou 35 anos precisam visitar o médico ginecologista anualmente. E a mulher que sentir dores extremas, deve procurar o médico o mais urgentemente possível”, finaliza Arissane Falcão, enfermeira obstetra e docente na faculdade de medicina de Açailândia IDOMED FAMEAC. 

© SDC - Todos os diretos reservados.