Casos de infarto podem aumentar durante jogos de Copa do Mundo

Pesquisas conduzidas em edições passadas do torneio relataram um aumento de casos de infarto

Por Camilo Durans
Publicado em 23 de novembro de 2022 às 08:41
...

A 22ª Copa do Mundo começou no domingo (20) e com ela a oportunidade de um alerta para o cuidado com o coração quando submetido a fortes emoções ou estresse. Pesquisas conduzidas em edições passadas do torneio relataram um aumento de casos de infarto em dia de jogos importantes e mais intensos, como partidas decisivas para um time e a disputa de pênaltis. 

Durante a Copa na Alemanha, em 2006, pesquisadores do Medizinische Klinik und Poliklinik I, em Munique, constataram que a incidência de emergências cardíacas (infarto, dor no peito ou arritmias cardíacas) aumentou quase três vezes nos dias de jogos da seleção alemã. De acordo com o estudo, publicado no periódico científico New England Journal of Medicine, a taxa foi 3,26 maior entre os homens, enquanto entre as mulheres foram registrados 1,82 vez mais ocorrências. 

“O coração é pura emoção. Então quando estamos mais vigilantes, sob estresse ou forte euforia, liberamos hormônios que aumentam a frequência cardíaca, a pressão e o fluxo de sangue que o coração precisa bombear. O problema acontece quando a intensidade é muito alta e se soma a um coração mais enfraquecido ou que já esteja doente”, explica o Dr. Sergio Timerman, diretor do Centro de Parada Cardíaca e Ciência da Ressuscitação do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP). 

Em estudo de especialistas da Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto (FMRP), foi analisado o número de admissões em hospitais durante os torneios de 1998, 2002, 2006 e 2010, comparando os dias com e sem jogo da seleção brasileira. A comparação mostrou um aumento de 4% a 8% nos casos de infarto quando o time do Brasil estava em campo. 

“O que observamos é que os jogos, em si, não são a causa principal do problema, mas eles podem desencadear uma sobrecarga no coração, que se torna um risco especialmente para aquelas pessoas com pré-disposição a doenças cardiovasculares”, ressalta Dr. Sergio Timerman. 

O especialista também alerta para os casos em que uma pessoa não cuida da saúde emocional e acaba extravasando em momentos como uma Copa do Mundo, na forma de fenômenos fisiológicos mais fortes e causando uma sobrecarga no coração, por exemplo. Práticas relacionadas à celebração do evento também merecem atenção, como o consumo de álcool, comidas pesadas e gordurosas que, em exagero, são nocivos para quem já têm histórico de doenças coronárias ou fatores de risco, como sedentarismo, sobrepeso e obesidade. 

“Essa paixão faz muito bem para o nosso organismo, mas se a pessoa não está cuidando da saúde física e emocional, anda muito estressada e preocupada, isso pode ser um gatilho para problemas, como uma crise hipertensiva, infarto e acidente vascular. É recomendável usar esse período como um excelente momento de lazer, sem abusos e com espírito esportivo”, finaliza Dr. Sergio Timerman. 

Sobre o InCor

O InCor é um hospital público de alta complexidade, especializado em cardiologia, pneumologia e cirurgias cardíaca e torácica. Além de ser um polo de assistência – desde a prevenção até o tratamento, o Instituto do Coração também se destaca como um grande centro de pesquisa, ensino e inovação. A instituição está listada, pelo terceiro ano consecutivo, no ranking World’s Best Specialized Hospitals 2023, da revista Newsweek, como o melhor hospital da América Latina na área de Cardiologia, e o melhor na área de Cirurgia Cardíaca, pela segunda vez seguida.

© SDC - Todos os diretos reservados.