Prévia da inflação segue desacelerando e registra alta de 0,51% em maio

Aumento no preço dos medicamentos e valor do tomate influenciaram IPCA-15, diz IBGE.

Por Jornalismo
Publicado em 25 de maio de 2023 às 14:20
...

O IPCA-15, a prévia da inflação, teve alta de 0,51% em maio, segundo anúncio feito nesta quinta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É o terceiro mês seguido em que o índice apresenta desaceleração. Em março, o IPCA-15 foi de 0,69% e em abril o índice teve alta de 0,57%.

A maior variação no mês veio de Saúde e cuidados pessoais: 1,49%, puxada pelo aumento nos preços dos medicamentos. Alimentação e bebidas apresentou crescimento de 0,94%, com a alimentação no domicílio tendo alta de 1,02%. O aumento nos preços do tomate (18,82%), da batata-inglesa (6,60%) e do leite longa vida (6,03%) puxam essa aceleração.

De acordo com o IBGE, sete dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados para o cálculo do índice apresentaram crescimento no preço no mês de maio. Os dois grupos que recuaram foram o de Artigos de residência (-0,28%) e o de Transportes (-0,04%), influenciado pela queda no preço das passagens aéreas e nos valores do óleo diesel (-2,76%), gás veicular (-0,44%) e gasolina (-0,21%).

A prévia da inflação de maio teve crescimento em todas as áreas do país pesquisadas. Belo Horizonte (0,90%) apresentou a maior variação, e Recife (0,19%), a menor.

No ano, a prévia da inflação acumula alta de 3,12% e, em 12 meses, de 4,07% – ficando abaixo dos 4,16% registrados nos 12 meses anteriores. Em comparação ao mesmo mês de 2022 (0,59%), o índice teve queda de 0,08 ponto percentual.

Entenda o que é o IPCA-15

  • O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) é considerado a prévia da inflação do país;
  • O IPCA-15 utiliza a mesma metodologia do IPCA, a inflação oficial. A diferença está no período de coleta dos preços, que vai do dia 16 do mês anterior ao dia 15 do mês atual, e na abrangência geográfica.
  • O IPCA-15, assim como o IPCA, tem como objetivo medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo e consumidos pelas famílias brasileiras;
  • O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos;
  • Ele abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e do município de Goiânia;

Fonte: SBT News

© SDC - Todos os diretos reservados.