Cinco cidades do Maranhão receberão vacina contra dengue; Saiba quais são

São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e Alcântara atendem aos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

Por Jessica Almeida
Publicado em 25 de janeiro de 2024 às 10:47
...

As cidades de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e Alcântara, que compõem a Região de Saúde de São Luís, foram incluídas na lista de municípios com alta taxa de transmissão de dengue. O anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde durante coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (25), em Brasília (DF). O calendário de distribuição das vacinas será divulgado nos próximos dias.

Durante a coletiva, foram apresentadas as estratégias para controle da dengue, e os critérios utilizados para as regiões de vacinação, definidos em conjunto com estados e municípios, além de outras ações em apoio aos gestores de saúde.

Ficou definido que as vacinas serão destinadas a 521 cidades brasileiras em 37 regiões de saúde, consideradas prioridades no combate a esta arbovirose. O esquema vacinal é composto por duas doses com intervalo de três meses entre cada aplicação.

O público-alvo, em 2024, serão crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalização por dengue, depois de pessoas idosas, grupo para o qual a vacina não foi liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Situação delicada
De acordo com o Informe Semanal das Arboviroses Urbanas da Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES-MA), entre as semanas epidemiológicas 1 a 3 deste ano, foram registrados 114 casos prováveis e 2 óbitos por dengue em investigação.


Em 2023, houve notificação de 8.342 casos prováveis e 13 óbitos no Maranhão. O documento de acompanhamento do cenário foi uma das iniciativas disponibilizadas para o monitoramento estratégico.
O Ministério da Saúde lançou novas campanhas de mobilização social, voltadas à realidade de cada região do país e peculiaridades desse cenário epidemiológico.

Combate
A SES-MA reforça que a principal medida é a eliminação dos criadouros do mosquito. Daí a importância de receber os Agentes de Combate a Endemias e Agentes Comunitários de Saúde, que vão ajudar a encontrar e eliminar possíveis criadouros. Para 2024, também está em andamento a pactuação de apoio assistencial aos estados em situação de emergência.

© SDC - Todos os diretos reservados.