São José de Ribamar: homem é preso e diz ter 4 mulheres; veja o vídeo

2 de fevereiro de 2022
...

Um homem foi preso suspeito de agredir a ex-mulher na cidade de São José de Ribamar, região Metropolitana de São Luís. Na delegacia, segundo o delegado Jarder Alves, ele afirmou ter quatro mulheres. Uma delas foi agredida e, por esse motivo, ele foi preso e encaminhado ao sistema prisional do Maranhão.

Leia Mais

Em vídeo divulgado nas redes sociais o delegado detalhou o caso. Acompanhe.

Redação Repórter Interativo

Publicado em Maranhão, polícia, São José de Ribamar

Prova de vida para o INSS deixa de ser exigida presencialmente

2 de fevereiro de 2022
...

Os cerca de 36 milhões de aposentados, pensionistas e outros titulares de benefícios pagos pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) não terão que fazer mais a prova de vida presencialmente. O anúncio foi feito pelo presidente do INSS, José Carlos Oliveira, nesta quarta-feira (2), durante cerimônia no Palácio do Planalto, na qual o presidente Jair Bolsonaro assinou uma portaria com as novas regras. Agora, a prova de vida será feita pelo próprio governo, que consultará bases de dados públicas e privadas para saber se a pessoa está viva.

Leia Mais

“A partir de agora, a obrigação de fazer a prova de vida é nossa, do INSS. Como faremos? Com todas as bases de todos os órgãos do governo. Nós faremos a busca dessas bases, tanto no governo federal, estadual e municipal, e também em entidades privadas”, explicou Oliveira sobre o procedimento, que tem o objetivo de evitar fraudes no pagamento de benefícios.

Para viabilizar a mudança, entre as bases de dados que serão consultadas estão a da renovação da carteira de identidade, do passaporte e a do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para o registro de votação.

“Se caso nós não encontrarmos um movimento do cidadão em uma dessas bases, mesmo assim o cidadão não vai precisar sair de casa para fazer a prova de vida. O INSS proverá meios, com parcerias que fará, para que essa entidade parceira vá à residência e faça a captura biométrica na porta do segurado”, garantiu o presidente do INSS.

A nova regra entrará em vigor depois de publicada no Diário Oficial da União, o que deve ocorrer até amanhã (3). O INSS tem até o dia 31 de dezembro para implementar as mudanças necessárias. “Até essa data, o bloqueio de pagamento por falta da comprovação de vida fica suspenso”, informou o governo.

Repórter Interativo l com Informações da Agência Brasil

Publicado em Brasil, Política

ARTIGO | Pandemia de bilionários e miseráveis

2 de fevereiro de 2022
...

Desde o início da pandemia surge um novo bilionário a cada 26 horas, enquanto 160 milhões de pessoas foram empurradas para a pobreza. São informações do relatório da Oxfam “A Desigualdade Mata”, divulgado em 16 de janeiro, onde se constata que os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. Os 10 homens mais ricos do mundo dobraram suas fortunas na pandemia enquanto a renda de 99% da humanidade caiu, mostra o estudo.

Leia Mais

Estima-se que as desigualdades são responsáveis pela morte de uma pessoa a cada quatro segundos no mundo. São, pelo menos, 21.300 vidas perdidas diariamente pela fome, falta de acesso à saúde pública, violência de gênero e crise climática.

São dados alarmantes que se confirmam no Brasil: o número de bilionários e suas riquezas aumentou desde a chegada do coronavírus. Vinte ricaços têm mais riqueza (US$ 121 bilhões) do que 60% da população, o que corresponde a 128 milhões de brasileiros.

Reportagem da BBC News Brasil divulgou exemplos desse abismo: o automóvel Porsche, que chega a custar R$ 1,5 milhão, bateu recorde de vendas em 2020 e 2021. A espera para comprar helicópteros chega a 20 meses, sendo que pode custar até R$ 50 milhões. O mercado imobiliário de luxo cresce 81% em lançamentos e o investimento financeiro brasileiro no exterior é recorde. Outro dado da matéria aponta que 2% da população responde por 20% de todo o consumo no país, genericamente falando.

Mas esses artigos de luxo são comprados pelos donos de grandes fortunas que estão na faixa de 0,5% da população, até mesmo nos 0,1% de pessoas que acumulam muita renda e riqueza.

De outro lado, as famílias penam com os preços dos alimentos, energia elétrica, gás de cozinha, gasolina e óleo diesel, que repercutem em todos os demais preços. A inflação está subindo, corroendo salários, e a política de elevação da taxa de juros em nada contribui para a melhora da economia. Ao contrário, afunda o país na crise, empurrando pessoas para a informalidade, para a fome e para a miséria.

Para que essa concentração de renda e riqueza seja freada e haja redistribuição, a tributação dos super-ricos é fundamental, comprovam vários estudos. 

Alterar o perfil regressivo do sistema tributário nacional, incrementar a progressividade e elevar sua incidência nos mais ricos é onde estão as possibilidades para elevar a capacidade redistributiva do Estado brasileiro, mostra o Centro de Pesquisa em Macroeconomia das Desigualdades (FEA/USP) intitulado “Previdência e assistências sociais, auxílios laborais e tributos: características redistributivas do Estado brasileiro no século XXI”, divulgado em 26 de janeiro. Assim, o Estado tem melhores condições para reduzir desigualdade e garantir direitos.

Em fevereiro de 2021, estudo divulgado pelo mesmo Centro de Pesquisa demonstrou que a cada R$ 100,00 transferidos do 1% mais rico para os 30% mais pobres é gerada uma expansão de R$ 106,70 na economia. Também afirmou que uma política de proteção social financiada a partir de tributos sobre o 1% mais rico transfere R$ 125,00 para os 30% mais pobres, elevando multiplicador da economia e gerando um impacto positivo de 2,4% no Produto Interno Bruto (PIB).

Fora as normas tributárias distorcidas historicamente, as políticas econômicas favorecem os mais ricos e não revertem a situação desigual de renda, classe, raça e gênero que já assolava o país há muito tempo e foi agravada na pandemia.

A maioria da população tem renda muito baixa, ganha pouco e é quem, proporcionalmente, mais paga imposto. E a razão para isso é que as classes mais ricas são subtributadas ou pagam zero de impostos, são isentas.

Entramos no terceiro ano de pandemia sem que a crise sanitária e econômica, sem precedentes, tenha terminado. As políticas de auxílio emergencial são importantes, mas insuficientes em meio a um situação pandêmica que ainda não acabou e mostrou que a atuação do Estado é fundamental.

Toda essa desigualdade não é aleatória e tampouco definitiva. Propostas e projetos de lei já existem para cobrar mais de quem ganha mais. Mas exige ação! Está em andamento, com o engajamento de mais de 70 entidades, a campanha “Tributar os Supre-Ricos”, cujas propostas no Congresso Nacional, se aprovadas, podem arrecadar aproximadamente R$ 300 bilhões ao ano.

Parte delas já tramita no Congresso Nacional, desde setembro de 2021. Em parceria com a Associação Nacional em Apoio e Defesa dos Direitos das Vítimas da Covid-19 – Vida e Justiça, com apoio de 60 parlamentares de quatro partidos, as propostas agora podem ser apreciadas e votadas.

As políticas econômicas são fortemente influenciadas pelos que concentram renda, riqueza e, consequentemente, poder. Portanto, dificilmente a situação de desigualdade será revertida sem forte pressão popular, das entidades, associações, sindicatos, movimentos sociais.

A tributação dos super-ricos deve ser prioridade para enfrentar a desigualdade, o principal problema brasileiro. Deve fazer parte de um projeto de país, servindo como instrumento potente e eficaz de redistribuição.

As eleições são uma oportunidade para impulsionar o debate sobre esse tema crucial. Cada um pode se contribuir com essa mudança condicionando seu voto a quem defende a redução da igualdade com justiça fiscal.

O Relatório da Oxfam traz mais um dado alarmante: se um imposto único de 99% sobre os ganhos obtidos pelos 10 maiores bilionários durante a pandemia poderia pagar vacinas suficientes para a população do mundo. E certamente seguiriam sendo bilionários!

Se as vacinas fossem distribuídas a todos os países, não teríamos,muito provavelmente, o efeito da Ômicron e outras variantes e a maioria estaria imunizada e mais vidas seriam salvas. A desigualdade mata, como afirma a Oxfam. Para minorar o genocídio gerado pela desigualdade, é fundamental tributar os super-ricos.

Maria Regina Paiva DuartePresidenta do Instituto Justiça Fiscal e integrante da coordenação da campanha Tributar os Super-Ricos e autora do Artigo

Publicado em Brasil, Maranhão, São Luís

Homem é preso no Maranhão após estuprar duas crianças em motel

2 de fevereiro de 2022
...

A Polícia Civil do Maranhão prendeu um homem suspeito de estuprar duas crianças, uma de 10 e 11 anos de idade, na cidade de Açailândia.  O crime teria ocorrido no dia 11 de janeiro de 2021 e descoberto pela Polícia Civil no dia 17 ainda de janeiro, após denúncia da mãe de uma das vítimas.

Leia Mais

Segundo as investigações do 1º Distrito Policial de Açailândia, o homem teria levado as duas crianças para um motel na cidade e praticou sexo oral nas vítimas. O delegado Saniel Brito disse que o suspeito seria um amigo da família das crianças e uma delas chamava o criminoso de “tio”.

Após uma operação policial, o suspeito foi preso e encaminhado à Unidade Prisional da cidade.

Repórter Interativo l com informações da PC

Publicado em Brasil, Maranhão, polícia

Maranhão: criminosos explodem agência, fazem reféns e incendeiam carros.

2 de fevereiro de 2022
...

Na madrugada desta quarta-feira (2), um grupo criminoso explodiu uma agência bancária do banco do Bradesco, no município de Alto Alegre do Pindaré, interior do Maranhão.

Leia Mais

Durante a ação criminosa os assaltantes, além de destruir a unidade bancária, incendiaram veículos, fizeram moradores reféns e tocaram terror nas ruas da cidade efetuando vários disparos de arma de fogo na localidade.

Os criminosos fugiram em direção a Ferrovia Carajás e os reféns foram abandonados em um povoado na zona rural do município de Alto Alegre.

O major Hamilton, do 7º Batalhão da Polícia Militar, disse que o Centro Tático Aéreo (CTA) vai fazer buscas na localidade para tentar prender os criminosos.


“Roubaram a agência do Banco do Bradesco e as equipes fizeram o cerco, no momento levaram reféns, mas já abandonaram todos. Eles queimaram alguns veículos em uma estrada vicinal e, na manhã desta quarta-feira, teremos o apoio aéreo e uma grande possibilidade de prender esses criminosos”,
afirmou

A PM não soube informar até a publicação desta notícia quantos criminosos participaram da tentativa de assalto à agência.

Redação l Repórter Interativo

Publicado em Maranhão, polícia

Viana: homem é executado com vários tiros na MA-014

1 de fevereiro de 2022
...

Luís Carlos Rocha, de 35 anos de idade, foi executado com vários tiros na MA-014, região bairro Quinta do Maracú, na cidade de  Viana-MA, no início da manhã desta terça-feira.

Leia Mais
Foto l Internet

Segundo informações do 36° Batalhão da Polícia Militar, o homem estava em veículo de passeio  quando foi surpreendido com vários tiros por dois criminosos em uma moto. Os disparos atingiram a região da cabeça, costa e braços. O homem ainda conseguiu sair do veículo, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu a poucos metros do carro que conduzia.  

Foto l Internet

De acordo com o 36° BPM, Luís Carlos, conhecido na região como “neném ou índio “,  tinha passagens pela polícia pelos crimes de homicídio, assalto e porte ilegal de arma de fogo. Ainda de acordo com informações da PM,  ele era integrante  de um grupo de assaltantes liderado por um homem conhecido como “Torquato” da cidade de Viana-Ma.

Redação l Repórter Interativo

Publicado em Maranhão, polícia

Pedro Ribeiro manda reforçar policiamento no Vinhais

1 de fevereiro de 2022
...

Após uma onda de furtos na região do Vinhais, em São Luís,  o coronel Pedro Ribeiro, comandante da Policia Militar do Maranhão, determinou o reforço no policiamento na localidade, que  será feito por policiais do 8º da PM.

Leia Mais

Nesta terça-feira(01) , o comandante do 8º BPM, major Clodoaldo, responsável pela operação , afirmou em uma reportagem na TV DIFUSORA que o objetivo é  garantir maior segurança à população.  “Nós vamos dar um freio na criminalidade aqui nessa área”, afirmou

IMAGENS TV DIFUSORA

Publicado em Maranhão, polícia, São Luís

PF resgata maranhenses vítimas de trabalho análogo à escravidão

1 de fevereiro de 2022
...

A Polícia Federal, em ação conjunta com a Superintendência Regional do Trabalho em Sergipe e o Ministério Público do Trabalho, deflagrou operação policial para combater o crime de trabalho análogo à escravidão investigado através de inquérito policial, tendo em vista notícia inicial atinente a trabalhadores recrutados do Estado do Rio Grande do Norte para trabalhar no corte de cana-de-açúcar no interior do estado sergipano.

Leia Mais

Os levantamentos iniciais apontavam que os trabalhadores teriam sido submetidos à jornada exaustiva e estavam sujeitos a condições degradantes de trabalho, além de terem suas locomoções limitadas em face de dívidas contraídas com a empresa empregadora.

Nas diligências realizadas, foram confirmados os indícios iniciais e encontrados 11 trabalhadores, oriundos dos estados do Maranhão e do Piauí, submetidos às mesmas condições investigadas no inquérito inicialmente instaurado. Os trabalhadores foram resgatados e a eles restabelecidos os direitos trabalhistas, incluindo pagamento de verbas salariais, liberação do seguro-desemprego e custeio do retorno aos locais de origem.

Foi constatado que os trabalhadores eram submetidos a jornadas exaustivas de trabalho, por mais de 12 horas diárias, eram alojados em condições degradantes (alojamentos com camas insuficientes, ventilação deficitária, sem água filtrada, ausência de utensílios de cozinha e alimentação adequada, em precárias condições de higiene.

Já na frente de trabalho, não eram disponibilizados equipamentos de proteção individual em quantidade suficiente para todos, muitos deles, inclusive, danificados, não havia banheiro e eles cominam em espaço com inadequações térmica e ergonômica. Além disso, sofriam descontos salariais indevidos, que os impediam de retornar às suas casas, já que lhes sobrava menos que o valor para aquisição das passagens de retorno.

O responsável pela empresa não foi preso em flagrante, por não se encontrar em Sergipe quando das diligências. Os elementos de prova colhidos subsidiarão o inquérito policial já existente, assim como um novo, em razão da prática, em tese, dos crimes de redução a condição análoga à de escravo e tráfico de pessoas, com previsão de penas restritivas de liberdade cumuladas de até 16 anos.

Repórter Interativo l Informações PF

Publicado em Maranhão

Coroatá: Mulher vai à delegacia denunciar a própria mãe  

1 de fevereiro de 2022
...

Uma mulher, identificada como Kerlane Miranda de Almeida, procurou a delegacia de Polícia Civil da cidade Coroatá  para denunciar a própria mãe . O motivo da denúncia , segundo  Kerlane, seria porque a mãe teria se apropriado do cartão da aposentadoria dela. “Estou aqui na delegacia  para e ver seu eu consigo o que é meu, né”, disse a jovem  ao repórter Pacheco Filho.

Leia Mais

Veja a matéria completa exibida pela TV DIFUSORA

Imagens l TV DIFUSORA

Publicado em Maranhão, polícia

Bolsonaro não cometeu crime no caso Covaxin, diz PF

31 de janeiro de 2022
...

A Polícia Federal (PF) enviou hoje (31) ao Supremo Tribunal Federal (STF) o relatório final sobre o inquérito aberto para apurar a conduta do presidente Jair Bolsonaro no caso da negociação para compra da vacina Covaxin. O documento diz que o presidente não cometeu crime de prevaricação. “Não há materialidade, não há crime”, concluiu a PF. 

Leia Mais

A investigação foi aberta em julho do ano passado pela ministra Rosa Weber. A medida atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e foi motivada por notícia-crime protocolada no STF pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Jorge Kajuru (Podemos-GO) e Fabiano Contarato (Rede-ES). 

Os parlamentares pediram a apuração do crime de prevaricação. A iniciativa dos senadores foi tomada após o depoimento de Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, à CPI da Pandemia. 

Ele afirmou ter sofrido pressão incomum de seus superiores para finalizar a tramitação da compra da Covaxin, além de ter conhecimento de supostas irregularidades no processo.

O servidor é irmão do deputado Luis Miranda (DEM-DF), a quem disse ter relatado o caso. À CPI, o parlamentar disse ter levado o relato do irmão até o presidente Jair Bolsonaro, em março de 2021, mas que nenhuma providência teria sido tomada. 

Em junho do ano passado, o Ministério da Saúde suspendeu o contrato de compra da vacina indiana, por orientação da Controladoria-Geral da União (CGU), dias depois dos depoimentos dos irmãos Miranda. Na ocasião, Bolsonaro declarou que a suspensão foi feita devido aos controles governamentais. 

No relatório final, a Policia Federal argumenta que alguns agentes públicos têm o dever de comunicar a prática de ilícitos às autoridades competentes. No entanto, a obrigação deve estar prevista em lei como dever funcional do ocupante do cargo público para caracterizar o crime de prevaricação. 

“Por isso, neste caso, ausente o dever funcional do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, de comunicar eventuais irregularidades de que tenha tido conhecimento – e das quais não faça parte como coautor ou partícipe – aos órgãos de investigação, como a Polícia Federal, ou de fiscalização, não está presente o ato de ofício”, concluiu a PF. 

Com a finalização da investigação e a entrega do relatório ao STF, o inquérito deve ser enviado à PGR para parecer. Em seguida, caberá à ministra Rosa Weber, relatora do caso, decidir sobre o arquivamento ou prosseguimento da apuração. 

Repórter Interativo l Informações Agência Brasil

Publicado em Brasil, Política

Conteudo deste blog é independente e de responsabilidade do Blogueiro.

© SDC - Todos os diretos reservados.