“Defender os princípios democráticos não é uma escolha. É um compromisso inegociável”, reiterou o ministro das Comunicações