“A gente tem que conviver com eles preservando a sua cultura tentando incluir no mercado de trabalho porque eles são seres humanos iguais a gente “