Guarda Revolucionária também lançou mísseis contra alvos do Estado Islâmico na Síria; grupo assumiu autoria de ataque que deixou 84 mortos em Kerman.