13% da força de trabalho será dispensada no mundo. É o primeiro corte em 18 anos de história